Revista Veja Santa Catarina

Em uma eleição apertada, decidida apenas pelo voto de Minerva, a marca comandada por Yone Teixeira e sua filha, Carolina, volta ao time dos campeões, após um hiato de dois anos. As constantes filas na entrada dos três endereços refletem o sucesso da rede, cuja primeira loja foi aberta em 1979, no formato de uma rotisserie. Tempos depois, diante de uma Florianópolis cada vez mais urbana, Yone decidiu montar uma casa dedicada à cozinha rápida, com cerca de 45 sugestões expostas em um bufê a quilo (R$ 49,90 de segunda a sexta; R$ 53,90 aos sábados).

Os cardápios costumam ser temáticos, embora não haja um calendário semanal preestabelecido – para não chegar desprevenido, o cliente pode checar os pratos do diapor telefone ou na página do restaurante no Facebook. Quando a inspiração tem acento árabe, por exemplo, sobressaem na bancada itens como cafta, quibe cru e assado, charutinho e arroz com lentilha. Nos dias em que o tempero é mineiro, alinham-se tutu de feijão, costelinha ao forno e feijão-tropeiro.

O balcão ainda reúne com freqüência pratos mais variados, como arroz de camarão, tainha grelhada, pirão, marreco recheado e nhoque regado ao molho sugo, feito com tomate orgânico. A propósito, esse tipo de produto, cultivado de forma sustentável e livre de agrotóxicos, compõe cerca de 80% das opções de salada disponíveis no bufê.

Quem controla de perto a qualidade desses ingredientes é Carolina, também proprietária do Mercado São Jorge, eleito o melhor empório gourmet nesta edição. Em tempo: mousse de chocolate, torta de maçã ou de banana e cheesecake de morango estão na lista de sobremesas, vendidas por unidade (R$ 3,90 cada uma).

Fonte: http://vejabrasil.abril.com.br/santa-catarina/restaurantes/central-28816/

Posted in Alimentação.